Aliança Empreendedora carregando
Blog
Carta de Soluções para microempreendedores gerada durante o 2º Fórum Brasileiro de Microempreendedorismo já está disponível

Carta de Soluções para microempreendedores gerada durante o 2º Fórum Brasileiro de Microempreendedorismo já está disponível

Empreendedores e organizações participantes do 2º Fórum Brasileiro de Microempreendedorismo, realizado pela Aliança Empreendedora em parceria com o Bank of America Merrill Lynch, em julho deste ano, foram convidados a pensar sobre os desafios enfrentados pelo microempreendedor brasileiro e a desenhar possíveis soluções. O resultado desse encontro é a Carta de Soluções para Microempreendedores – volume 2 (o volume 1 foi gerado no 1º Fórum).

Quatro desafios são abordados nessa Carta, com encaminhamentos de possíveis soluções. O primeiro deles é a dificuldade em inovar, diferenciar e agregar valor aos seus produtos e serviços. Para microempreendedores, a inovação é geralmente entendida como um processo que demanda grandes investimentos e que está fora da realidade de pequenos empreendimentos da base da pirâmide. Além disso, diante da necessidade de rápido retorno financeiro, os microempreendedores tendem a tomar produtos e serviços considerados inovadores como modelos, copiando-os ou até comercializando reproduções, e acabam por não exercitar seu potencial criativo e inovador.

O segundo desafio apontado pela Carta é a dificuldade de acesso a crédito. Por não usarem ferramentas de gestão, como fluxo de caixa e controle de despesas, os empreendedores têm dificuldades de dimensionar e comprovar suas receitas, e isso dificulta tanto a estimativa de recursos necessários quanto a demonstração de capacidade de pagamento para instituições financeiras. Além disso, muitas vezes o crédito disponibilizado ou as exigências das instituições financeiras não se enquadram com o perfil do microempreendedor.

A dificuldade em acessar formação técnica é apontada como terceiro desafio pelo documento. Uma das principais causas que limitam o acesso de empreendedores à formação técnica é a falta de recursos financeiros para investir em formação. Muitas vezes também o microempreendedor tem dificuldade de agenda e tempo para participar de cursos e formações, e o conteúdo nem sempre atende às suas demandas, ou não possui linguagem e formato de fácil entendimento.

O quarto desafio é a dificuldade em idealizar e planejar o futuro do negócio. Por trabalharem muitas vezes sozinhos e de modo independente, os microempreendedores acumulam muitas atividades e tendem a focar nos problemas imediatos, e não conseguem exercitar habilidades como planejamento e pensamento estratégico. Além disso, muitas das informações e ferramentas de planejamento têm linguagem complexa e podem ser de difícil entendimento.

A partir desses quatro desafios, o grupo que elaborou a Carta propôs caminhos e soluções possíveis para cada um deles. Que tal conhecê-los e aplicá-los em seu empreendimento? Acesse o documento clicando aqui.

Comentários