Aliança Empreendedora carregando
Blog
arquivo
Projeto Costurando o Futuro com a Fundação Volkswagen -  abre inscrições em São Bernardo do Campo - SP e região!

Projeto Costurando o Futuro com a Fundação Volkswagen – abre inscrições em São Bernardo do Campo – SP e região!

Se você é empreendedor e quer diminuir o seu custo com matéria-prima e melhorar a gestão do seu negócio, é sua chance de participar.

O projeto Costurando o Futuro mantém até o dia 13 de maio abertas as inscrições para o processo seletivo voltado a grupos produtivos e microempreendedores individuais que trabalham com artesanato. Os selecionados serão apoiados pelo projeto por meio do acesso à doação de resíduos de tecido para confecção de produtos e da participação em uma rede de empreendedores artesãos que receberá capacitação em gestão de negócios e competências empreendedoras em São Bernardo do Campo – SP e região do ABC paulista.

Para esta etapa do projeto, a busca é por pessoas ou grupos que já sejam formalizados, que possam utilizar o material doado na confecção de produtos, e que tenham interesse em se capacitar em aspectos relacionados à gestão. A assessoria e a participação do grupo na Rede Empreendedora do Costurando o Futuro será liderada pela Aliança Empreendedora.

A rede possui o objetivo de manter uma troca de experiências e ideias entre os empreendedores apoiados. Com as capacitações específicas em gestão de negócios, os participantes da Rede do Costurando o Futuro conquistam não apenas materiais, mas também conhecimento e parcerias, integrando uma rede colaborativa para a criação de produtos diferenciados na busca por melhores relações comerciais.

Os materiais (tecidos e resíduos) para costura serão disponibilizados pelas fábricas da Volkswagen.

Para participar é importante que o empreendedor (a) ou grupo:
– Resida na região do ABC Paulista
– Já seja formalizado como microempreendedor ou grupo
– Tenha disponibilidade para buscar o material doado
– Tenha disponibilidade para participar dos encontros de capacitação

Como se inscrever

As inscrições devem ser realizadas por e-mail ou via Whatsapp, pelos contatos:
E-mail: costurando@aliancaempreendedora.org.br
Whatsapp: (11) 9 8943-7175
Inscrições: Até 13 de maio

Sobre o Costurando o Futuro

O “Costurando o Futuro” foi criado em 2009 para agregar ações sociais e de responsabilidade ambiental.  No início, em parceria com a Prefeitura e entidades, o projeto visava capacitação por meio de aulas em corte, costura e administração de negócios de comunidades vizinhas à fábrica de São Bernardo do Campo, usando como matéria prima os uniformes e tecidos automotivos descartados pela montadora. Atualmente, após um redesenho estratégico e pensando na sustentabilidade do Projeto, uniram-se a iniciativa da Fundação Volkswagen, a Aliança Empreendedora e a Rede Asta. Dois novos parceiros que atuam especificamente em Empreendedorismo e Negócios com intuito de criar um negócio inclusivo, estimular o empreendedorismo e transformar o consumo em uma ferramenta de inclusão social e econômica.

Esta proposta pautou-se principalmente na identificação e empoderamento de grupos produtivos de costura e/ou costureiras da região do entorno da fábrica da Volkswagen do Brasil em São Bernardo do Campo, formando microempreendedoras.

O “Costurando o Futuro” também é desenvolvido pela Fundação Volkswagen em São José dos Pinhais – PR desde 2013, e é realizado em parceria com a Aliança Empreendedora e a Prefeitura Municipal da cidade. Tem o objetivo de incentivar o desenvolvimento social e econômico de mulheres que vivem no entorno da fábrica e oferece aos participantes empoderamento e alternativas de geração de trabalho e renda, por meio da capacitação profissional em corte, costura e empreendedorismo, utilizando uniformes usados pelos funcionários da Volkswagen do Brasil e tecidos automotivos que seriam descartados para confecção de bolsas, mochilas, acessórios, entre outros.

Os ganhos ambientais são grandes: por meio da fabricação de novas e exclusivas peças feitas com tecido automotivo não utilizado pela Volkswagen e uniformes antigos de funcionários – 72 toneladas de tecidos foram reaproveitadas, o que reduziu consideravelmente o descarte desses materiais em aterros.

Comentários