Aliança Empreendedora carregando
Blog
arquivo
Grupos produtivos de baixa renda buscam ações mais sustentáveis em suas produções

Grupos produtivos de baixa renda buscam ações mais sustentáveis em suas produções

mulheresfelizesdds

Uma mudança consciente e gradual, mas nem por isso lenta, com o objetivo de desenvolver práticas mais sustentáveis. É na busca dessa mudança, que a Aliança Empreendedora promove ações de sensibilização nos grupos que apóia para que busquem atitudes mais sustentáveis no dia a dia de suas produções. Parte desta sensibilização é a capacitação chamada “Dia do Design Sustentável”.

O Dia do Design Sustentável foi desenvolvido no ano passado e desde então 25 empreendimentos já participaram da capacitação. Ao todo, foram mais de 100 pessoas dos estados do Paraná, Pernambuco, São Paulo, Santa Catarina, Bahia, Maranhão e Ceará que, através da Aliança Empreendedora e suas organizações aliadas, puderam refletir e aprender mais sobre como diminuir o impacto das suas ações no meio ambiente. Segundo Eduardo Gomes Camargo, Orientador em Design, os micro empreendedores agora sabem o que é Ciclo de Vida do Produto. “Se antes a preocupação era só ali na produção, reaproveitando matéria-prima, por exemplo, agora também sabem que é importante se pensar desde a escolha do fornecedor até o uso do produto e ainda sua reciclagem”, conta.

Na capacitação, os participantes são levados a refletir em como tornar o ciclo de vida de seus produtos mais eco-eficientes em cada uma das etapas da produção.  Eles também assistem ao documentário “A História das Coisas”, narrado por Annie Leonard, analisando-o em 11 diferentes trechos quanto a boas e más atitudes em relação a eco-eficiência do estilo de vida das pessoas. Os participantes também recebem um guia de Eco-Design em formato de cartaz para ser fixado no local de produção.

Joel Marcos da Silva, de 54 anos, teve a capacitação em abril deste ano no seu grupo, o Razak, que fica em São José dos Pinhais. Ele conta que o grupo aprendeu como aproveitar melhor a matéria-prima do seu trabalho, que é a fabricação de trajes sociais. Agora eles repassam os retalhos das costuras para outros grupos produtivos. “Passamos o que não utilizamos, para dar continuidade e não jogar no lixo o que para a gente é sobra né”, afirma.

Durante as capacitações, além de aprender, os participantes também tiveram várias idéias e sugestões para tornar os seus sistemas de produção mais ambientalmente corretos.  Camargo explica que eles sugeriram desde repensar e otimizar a logística do uso dos automóveis na entrega dos produtos, fazendo com que esta seja fora do horário de pico no trânsito, até ao uso de fornecedores locais e desenvolvimento de produtos mais duráveis ou ainda retornáveis, como no caso dos empreendedores que trabalham com alimentação. “Eles ponderaram a possibilidade de fornecer compotas em vidros retornáveis que garantiriam um desconto ao cliente e, de maneira geral, os participantes se questionaram quanto ao excesso de materiais diferentes em um único produto e sua facilidade de desmontagem”, explica.

Dicas para aplicar no seu negócio:

Os micro-empreendedores que quiserem conhecer um pouco mais de design sustentável e aplicar assim, práticas que contribuam para um mundo melhor podem seguir as seguintes dicas:

  • Dê preferência para fornecedores que produzam localmente, que sejam responsáveis com seus resíduos e que não utilizem produtos tóxicos; lembre-se que você é quem financia seu fornecedor;
  • Na produção, reduza seus resíduos ao mínimo, dê preferência para equipamentos mais duráveis, de manutenção facilitada e que sejam atualizáveis;
  • Quando for transportar para venda, utilize o veículo na sua capacidade máxima na ida e aproveite a volta, para trazer matérias-primas, por exemplo; também planeje sempre o menor percurso, há sites que podem te ajudar;
  • Para seu cliente, forneça instruções de como cuidar do produto para que ele dure o maior tempo possível;
  • No final da vida útil, é interessante que seu produto possa ser desmontado com facilidade, principalmente se tiver materiais diferentes e não biodegradáveis; basta se imaginar desmontando, o que mais atrapalha? Cola? Elimine!
Apostila - Cartaz Eco-Design 11 print.

Cartaz utilizado na capacitação

Comentários