Aliança Empreendedora carregando
Blog
arquivo
Caravana do Parceiros em Ação já apoiou mais de 850 microempreendedores pelo país

Caravana do Parceiros em Ação já apoiou mais de 850 microempreendedores pelo país

A previsão é que o projeto alcance mais de 1000 microempreendedores até setembro de 2017, sendo 900 somente com a Caravana, atuando em mais de 15 cidades brasileiras. O foco está em regiões que não possuem acesso facilitado à informação para microempreendedores.

Quem nunca ouviu a frase de que empreender no Brasil não é tarefa fácil?  E realmente há motivos para entender o porquê de ser usada com frequência. A falta de recursos financeiros – dados do Sebrae (2011) apontam que 99% das empresas são representadas pelo Microempreendedor Individual (MEI) e Micro e Pequenas Empresas -, somada ao pouco apoio das instituições públicas, e falta de conhecimento relacionados à gestão, dificultam a vida de que tem pequenos negócios no país. Por outro lado, existem pessoas e organizações que se unem e para mudar a realidade do microempreendedor. Uma dessas iniciativas é a Caravana do Parceiros em Ação, um projeto do Banco Santander que acontece em parceria com a Aliança Empreendedora e Accenture. Agindo na realidade do microempreendedor tem o objetivo de facilitar os caminhos de quem empreende pelo Brasil.

A iniciativa oferece gratuitamente para microempreendedores, capacitações sobre gestão, com foco no fortalecimento do negócio. Para realizar as capacitações a equipe de especialistas da Aliança Empreendedora vai até as cidades presencialmente. A Caravana é uma semana contínua de capacitação, com os microempreendedores participando nos cinco dias das atividades em suas próprias cidades. Inicialmente os participantes exploram questões sobre o seu perfil empreendedor, avançam para conteúdos relacionados a técnicas de vendas, precificação, gestão financeira e finalizam com análise financeira e a confraternização de encerramento da turma.

A Caravana faz parte do programa Parceiros em Ação, que atuou também em outra frente: a Jornada Empreendedora. O que diferencia uma da outra é a metodologia aplicada aos empreendedores e o tempo de duração da capacitação: Na Jornada a capacitação ocorreram no período de um mês com encontros em dias alternados. De novembro de 2016 – início do projeto -, até o momento, o programa apoiou 990 microempreendedores – 908 somente neste ano.

Empreendedor Destaque

Ao final das caravanas é realizado o reconhecimento do Microempreendedor Destaque da turma. São avaliados alguns critérios, como a presença e entrega de desafios durante a semana. Porém, quem acaba decidindo ao final, são os próprios empreendedores da turma através de uma votação. O selecionado recebe benefícios que o ajudam impulsionar o negócio como: uma placa de reconhecimento, assessoria individual, um vídeo comercial e uma publicação em uma mídia local.

O empreendedor de 23 anos, Jhones Rodrigues dos Santos, do Rei dos Pastéis, e que foi destaque da Caravana de Caruaru-PE, recorda que a soma capacitação com os benefícios que recebeu, o ajudaram a organizar melhor o seu negócio. “A gente teve todo um processo de aprendizagem que é importante para pequenos empreendedores e para quem está começando. Conteúdos como gerenciamento de caixa e precificação, que são assuntos que as pessoas erram muito, ficam claros por conta da prática dessas atividades na capacitação. Tudo veio no momento certo para melhorar o meu negócio”.

Mesmo após terminar a capacitação, Jhones não esquece das experiências que teve com a turma. “Nós tivemos muitas experiências com o próprio grupo. Muita gente com negócios e de locais diferentes. E no meio de tudo isso, eu fui o empreendedor destaque. O pessoal ficou bem satisfeito, porque acho que não fui eu apenas o destaque, mas a turma toda, apenas representei todos os participantes”, fala Jhones.   

Cidades atendidas

Um dos olhares do projeto é o foco em comunidades com difícil acesso à informação. Muitas vezes os empreendedores desses locais veem as capacitações e o próprio empreendedorismo como algo distante, e acabam não se reconhecendo como empreendedores.  A Caravana do Parceiros em Ação vem justamente para quebrar estes paradigmas, e além de oferecer capacitações que estimulam o crescimento dos negócios, leva reconhecimento às comunidades, ampliando a visibilidade dos microempreendedores.

Neste ano, o Programa chegou às cidades de Paulista, Caruaru, Garanhuns, Salgueiro, Sousa e Araripina no Pernambuco; em Campina Grande, Guarabira e João Pessoa na Paraíba; Imperatriz e São Luis no Maranhão, Aracaju, em Sergipe, e atendeu Cidade de Tiradentes, São Miguel e Paraisópolis, na cidade de São Paulo. E ainda acontecerá em Duque de Caxias, Rio de Janeiro.

A 98 km da capital João Pessoa, a cidade de Guarabira na Paraíba é conhecida como a capital do Brejo, devido a regularidade de chuvas na região. Com pouco mais de 50 mil habitantes, a cidade não vê com frequência incentivos ao microempreendedor local.

“Eu vi que o pessoal que estava na turma eram pequenos empreendedores de Guarabira. A nossa cidade é muito carente desses projetos. Às vezes, quando chega algo aqui, os conteúdos não têm foco no pequeno negócio. Foram 5 dias muito importantes e que deixaram um legado para a turma”, fala Célio José de Oliveira Bernardo, do O Pintoso Adesivos e Comunicação Visual e morador de Guarabira, que participou como empreendedor apoiado da Caravana.

fotos

O antes e depois do negócio do Célio:
“Eu, por exemplo, Consegui melhorar meu negócio em 60% depois do projeto.”

Além de utilizar os canais de comunicação tradicionais na divulgação, a Caravana do Parceiros em Ação conta com o apoio de uma frente que está em contato direto com o microempreendedor: os agentes de microcrédito.

“O legal é que fui convidado por um amigo para fazer parte, e ele foi convidado por um agente de microcrédito do Banco Santander. Isso mostra que o foco do projeto está nos pequenos empreendedores da região”, explica Célio José.

Próximos passos

Foram em média 90 empreendedores apoiados por mês durante os 8 meses do projeto, e mais de 10 cidades alcançadas. Um resultado a se comemorar, levando em conta que as turmas acontecem presencialmente. E restando mais de 2 meses para o encerramento, o futuro é promissor, como explica a coordenadora do projeto na Aliança Empreendedora, Camila Reis.

“A Caravana mostrou que o formato funciona muito bem para os empreendedores, mesmo acontecendo em apenas uma semana, eles levam para prática os conteúdos vistos em sala e conseguem resultados positivos em seus negócios. Vendo as possibilidades de expandir o projeto, a equipe gestora composta pela Aliança Empreendedora, o Banco Santander e a Accenture, reorganizou o programa para que ele chegue a 13 cidades, três a mais que o previsto inicialmente. Esperamos atender mais de 1000 pessoas ao total, somando os resultados da Caravana e da Jornada empreendedora”, fala Camila.

Comentários