Aliança Empreendedora carregando
Blog
Fazer para Mudar apresenta as novas tendências em responsabilidade social corporativa, e apresenta os vencedores do 1º Prêmio Aliança de Empreendedorismo Comunitário

Fazer para Mudar apresenta as novas tendências em responsabilidade social corporativa, e apresenta os vencedores do 1º Prêmio Aliança de Empreendedorismo Comunitário

Começo do evento Fazer para Mudar, abertura com Lylian Vargas, foto de Mauro Frasson.


Encontro permitiu o diálogo entre empresários para trocar experiências sobre ações sociais

Nesta terça-feira (24), empresários das maiores indústrias do Estado se reuniram no Cietep, em Curitiba, para conhecer e discutir novas tendências em responsabilidade social corporativa durante o encontro “Fazer para Mudar – Novas perspectivas para a responsabilidade social corporativa através do apoio ao empreendedorismo comunitário”.

Entre os presentes, estavam: Grupo Boticário, ITAIPU Binacional, MTC Business Club, SPAIPA, NOSSA Gestão de Pessoas e Serviços, SEBRAE, J Malucelli, Farmárias Nissei, Positivo Informática, ARAUCO, Gabinete Senadora Gleisi Hoffmann, Fecomércio-PR, CCPR-Repar, Volvo do Brasil, Gerdau, SESI, TOTVS, Nutrimental, Inst. GRPCOM, ISAE/FGV, Bradesco, entre outros.

O evento, realizado pela Aliança Empreendedora e pela Business Professional Women (BPW) – e que contou com o apoio do Sistema Fiep, serviu como um ambiente para o diálogo e a troca de experiências entre empresas socialmente responsáveis.

A abertura do encontro foi feita por Lylian Vargas que assumiu a presidência da BPW de Curitiba em dezembro do ano passado e fez a ponte entre a Aliança Empreendedora e o Sistema Fiep para a realização do evento. “Essa ação de estender a mão ao próximo não é fácil, a gente sabe das dificuldades. Aqui, vamos ver de que forma as empresas podem ajudar na mudança dessa realidade”, disse Vargas.

O presidente executivo do Conselho Paranaense de Cidadania Empresarial, Victor Barbosa, falou da importância da entidade no fortalecimento do relacionamento entre empresários e o terceiro setor. “Pode-se dizer que estamos num bom caminho. Isso tudo é inovação tecnológica e uma gestão social moderna”, destacou.

Um dos cases de inovação e impacto apresentados nesta área é o da Natura, representada por Susy Yoshimura, responsável pelo Movimento Natura. Suzy estrutura projetos sociais e ambientais voltados para o canal de vendas da Natura. Ela tem como desafio identificar lacunas sócio-ambientais e transformá-las em oportunidades de negócio e de construção de marca. “Queremos que as nossas consultoras sejam mais do que vendedoras de produtos, queremos que sejam agentes transformadoras das comunidades onde atuam”, explicou Susy.

Empreendedorismo comunitário

Outro case de sucesso mostrado durante o encontro foi o da Aliança Empreendedora, organização nascida no Paraná e que hoje atua em todo o país apoiando microempreendedores de baixa renda em parceria com empresas como Danone, Gerdau, Santander, Walmart e Natura. “Não devemos trabalhar com o conceito de investimentos sociais, mas de negócios inclusivos. O nosso trabalho não é de dar o peixe, porém é ensinar a pescar e, ainda, montar a peixaria”, disse Rodrigo Brito, diretor da Aliança Empreendedora.

No final do evento, foram premiados os três microempreendedores vencedores do 1º Prêmio Aliança de Empreendedorismo Comunitário, que se destacam em todo o Brasil tanto pelo seu negócio quanto por sua contribuição para o desenvolvimento econômico e social de sua comunidade. O prêmio foi criado e lançado nacionalmente pela Aliança Empreendedora e patrocinado pela Itaipu Binacional e Instituto Camargo Corrêa.

O primeiro lugar ficou com Gerson Pereira, da IWP Internet de Curitiba, o segundo com Francisco Gilmar Martins, de uma Associação de Artesãos de Mucambo, no Ceará, e o terceiro com Marilandia Luna, sócia da FASSO Artesanatos, em Glória do Goitá, a 60km de Recife, no Pernambuco.

Fonte: Agência FIEP de Notícias

Comentários