O momento em que estamos passando exigiu que medidas emergências fossem adotadas pelo Estado para proteger a população e isso vem obrigando o mercado a se adaptar aos novos comportamentos dos consumidores. Sabemos que esse processo de readequação para os micros e pequenos negócios é mais difícil, exatamente, pelo pouco recurso para manter a estrutura do empreendimento de portas fechadas ou com menor demanda. Para se manter próximo dos clientes, se comunicando e até vendendo, a internet e as redes sociais estão tendo um papel fundamental (mas como já falamos aqui mesmo: existem alternativas para aqueles que “o online não é uma opção”), há anos é um canal muito forte e sempre com algumas novidades.

Então, para quem busca entrar nesse canal ou quer se aperfeiçoar, tanto na comunicação quanto para comercializar, trouxemos aqui algumas dicas para você refletir sobre esse processo de tornar seu negócio em online de maneira mais rápida.

#1 Conheça os canais para comercialização online

Antes de explorar mais sobre a dica em si, vale lembrar de um aliado muito forte para as empresas na internet, o Google Meu Negócio, uma ferramenta gratuita e fácil de usar, em que vai pode cadastrar as informações sobre o seu negócio (nome, endereço, horário de atendimento, fotos) e com isso você fica presente nas buscas do Google e no Google Maps. Assim fica mais fácil de ser achado na internet, passando mais confiança para o público, podendo ainda nessa página ser avaliado e receber feedbacks.

Entrando agora no assunto comercialização, sabemos que hoje o comércio online já é uma realidade e nesse momento de isolamento social, especialistas e empreendedores relatam a importância que vem tendo o uso dos canais digitais e a entrega a domicílio para manter as operações. Se você está entrando nesse processo ou quer conhecer mais, vamos explicar maneiras simples de expor seus produtos ou oferecer os serviços de modo online.

Alguns sites abriram espaço para que outros negócios oferecessem seus produtos também, chamados de Marketplace (que funcionam como shoppings online). Existem marketplace específico por segmento e também plataformas que reúnem diferentes setores, cada uma tem suas políticas, taxas, operações de pagamento, transporte.  Algumas exigem que você já tenha um e-commerce e em outras você pode oferecer produtos como pessoa física mesmo! Esse canal te dará visibilidade, ainda mais se conseguir entender e atender os padrões que a plataforma pede para ganhar mais destaque, estar atento ao processo de entrega e dar respostas rápidas aos consumidores são essenciais aqui também.

Ainda temos o grande potencial das redes sociais, que além de contribuir na comunicação dos produtos e da marca, também é uma excelente vitrine para fortalecer as suas vendas. Cada rede social tem um propósito e um público-alvo específico, é importante direcionar sua energia e recursos para o local certo nesse momento. 

O Facebook é a rede social mais popular e acessível no momento para os microempreendedores e também o público em geral, e um canal que possui ferramentas direcionadas para empresa, então é importante conhecer alguns pontos:

  • Você pode ter uma fanpage e adicionar informações sobre o negócio (endereço, fotos, descrição, horário de atendimento).
  • Criar botões para direcionar o público para um site ou uma forma de entrar em contato direto com você.
  • Possibilita que você gere conteúdo em sua página com textos, vídeos, fotos e links, além de compartilhar de terceiros na sua página (vice versa).
  • Tem grupos autogeridos pelos usuários para assuntos específicos e até compra e venda mesmo, de acordo com cidades e até bairros, e essa é uma maneira de você direcionar o seu conteúdo.
  • É possível usar mídia paga para patrocinar os posts e ter um alcance maior e melhor direcionamento para o público que deseja.
  • Oferece uma aba como Marketplace, em que aparece para o público os produtos ofertados próximos ou das páginas e grupos que a pessoa acompanha.
  • Necessita de maior esforço para ser relevante e alcançar mais pessoas dentro da rede, mas te oferece uma série de dados sobre a sua página e os acessos dela que você pode usar para pensar estratégias e analisar os resultados.

Já o Instagram é uma rede social que vem se popularizando, apesar de ainda não ter chegado para a grande maioria, alguns públicos já estão acostumados com a plataforma, ainda muito usada apenas como canal de divulgação e comunicação com os clientes. O acesso mais comum é por meio do aplicativo para celular, mas você também pode gerenciar sua conta pelo computador, o perfil empresarial possibilita mais recursos e conforme você vai conquistando seguidores novas funcionalidades são disponibilizadas. Alguns pontos sobre o Instagram:

  • Diferencia o perfil pessoal do empresarial, possibilitando acesso a ferramentas e dados diferentes para cada tipo de perfil.
  • É mais focado no visual, então fotos e vídeos são os destaques da plataforma, com pouco texto e uso restrito dos links.
  • Uso frequente das #Hashtags para identificar categorias ou assuntos relacionados ao conteúdo postado, com possibilidade da pessoa seguir essas # e não apenas perfil.
  • A ferramenta “story” é uma das grandes atrações na rede, de forma rápida e mais informal você pode postar o seu conteúdo em foto ou vídeos e deixar disponível por 24h para seus seguidores, ali você consegue divulgar o produto, lançar as novidades do dia seguintes e é uma alternativa para compartilhar post feito no feed.
  • Restrição nos compartilhamento dos conteúdos, sendo o story a única maneira do seu público compartilhar seu conteúdo de forma rápida e fácil.
  • A plataforma ainda possibilita que você use o seu perfil empresarial como uma lojinha virtual mesmo, podendo marcar os produtos nas fotos, mostrando o preço e até a possibilidade de finalizar a compra pelo chat ou no seu e-commerce.
  • O Instagram também disponibiliza dados sobre a sua conta, alcance dos posts e engajamento do público.

Por fim, o WhatsApp, que surgiu como um aplicativo de troca de mensagens, hoje é muito popular entre os mais diversos públicos e também dispõe de boas ferramentas para divulgar e fazer vendas online. É um canal mais próximo com o cliente, para poder enviar mensagem para público é importante que você já tenha o número da pessoa ou pedir para que as pessoas te enviem uma mensagem para para que possa salvar. Alguns pontos:

  • O aplicativo permite que você envie mensagens de texto e áudio, além de fotos, vídeos e até arquivos em outros formatos.
  • Você pode criar listas de transmissão, em que poderá enviar mensagem individualmente só que de uma única vez, para todos os contatos da lista, podendo depois manter a conversa e tirar dúvidas individualmente. É possível criar diferentes listas de transmissão, de acordo com a segmentação que queira fazer para comunicar com seus diferentes clientes
  • Possui também o “Status”, como o story do instagram, você pode postar fotos e vídeos que ficam por até 24h disponível, em uma aba diferente das mensagens, as pessoas que possuem o seu contato salvo no celular podem visualizar e interagir
  • Ainda possibilita fazer chamadas de voz e vídeo, além de poder criar grupos para trocarem informações entre todos, mas muito cuidado para não perder o controle sobre as conversas de grupo, invadir a privacidade ou expor o contato das pessoas.
  • Tem a opção de WhatsApp Business, excelente para automatizar mensagens, ter um perfil com mais riqueza de informações para o cliente (horário de atendimento, endereço, descrição da marca), permite criar etiquetas para identificar melhor os clientes e personalizar ainda mais o atendimento. Além das demais funções do aplicativo convencional.

#2 Defina qual o melhor canal para o seu negócio

Diante das possibilidades de canais para divulgar o seu trabalho e comercializar na internet, mesmo sabendo que o uso desses espaços podem ser complementares e não excludente, é importante definir qual será sua prioridade.  Alguns pontos para ajudar você a definir seu canal principal para se comunicar e vender:

  • Pensar onde seu público alvo está mais presente e mais ativo para se relacionar com sua marca e para comprar
  • Qual combina ou se adequa mais ao produto/serviço que vai oferecer, quais as formas de apresentação, a linguagem e demais atributos ajudam a comunicar o seu produto na rede X ou na Y.
  • Como irá alimentar o canal para gerar engajamento e maior alcance, qual terá mais facilidade para operar, que exija menos recursos, como tempo ou dinheiro
  • Qual canal é mais efetivo para o seu objetivo de comercializar ou se comunicar

#3 Alinhe as estratégias para o canal online

Importante ter consciência que nem sempre a mesma estratégia cabe para todos os canais, por isso a necessidade de conhecer bem onde pretende oferecer o seu produto, e é indispensável que seja mantida a essência do seu negócio (posicionamento, forma de se comunicar e interagir) em todos os seus canais, até mesmo o físico tradicional, para que seu cliente reconheça sua marca em qualquer lugar.

Principalmente nas redes sociais, criar uma conexão com seu cliente é super importante, então esteja preparado para estar com o discurso sempre alinhado na hora de postar e responder comentários. Respostas rápidas, transparentes e com a cara do seu público te trará mais engajamento e chances de fechar bons negócios.

Se organize para poder manter sempre bem alimentada a página do seu negócio, crie um calendário de posts, defina os melhores horários, quais ações para alcançar mais pessoas (como sorteios e desafios), crie uma rotina junto com o seu público, isso vai te ajudar a engajar seu público e ainda analisar se a estratégia adotada está dando resultado ou o que precisa readequar.

Você também pode criar e compartilhar conteúdo interessante para seu cliente, que não precisa estar atrelado a comercialização de seus produtos, mas conectado com o propósito do seu negócio. Nesse momento de crise, informar os cuidados que são importantes todos terem e quais ações estão sendo feitas no seu negócio para garantir a saúde e bem estar, pode gerar mais confiança junto ao público, por exemplo.

#4 Organize a operação para vender

Tenha em mente que para vender online você ainda vai precisar atender as pessoas, tirar dúvidas, organizar os pedidos, verificar disponibilidade ou tempo para produção dos itens que oferece, e nesse momento em que as buscas por compras online tendem a aumentar, é importante organizar como essa operação vai acontecer. Desde tirar as fotos, fazer vídeos dos produtos, criar publicações e responder o público, até mesmo receber o pagamento e fazer a entrega dos pedidos. Tudo isso vai te demandar tempo e cuidados para não gerar má impressão para sua marca.

Conheça sites e programas que te ajudem em cada parte desse processo, ainda mais se você atua sozinho no seu empreendimento, hoje em dia plataformas gratuitas para tratar as fotos ou fazer a arte bacana para postar (como o Canva), verifique as ferramentas para programar as postagem e até mesmo o uso de chat boot, além dos bancos onlines para você receber pagamentos de forma fácil e sem pagar taxas em alguns casos.

E para finalizar as vendas online, o fator chave é a entrega, hoje em dia os cuidados para prevenir a transmissão do COVID 19 é essencial, mas também fique atento com as outras exigências do cliente, como o prazo para entregar e o valor do frete. Para te ajudar nesse processo, análise a região que pretende atender e qual a melhor forma de levar o seu produto, pode ser desde motoboys até mesmo o uso dos correios e outras transportadoras, pesquise e analise a melhor opção ou se em alguns casos o próprio cliente não pode retirar no seu empreendimento.

No WhatsApp: Curso Meu Negócio Online