Reinvestir no seu negócio é importante, mas não esqueça de você!

Muitas vezes, nós optamos para não retirar dinheiro do negócio para nós mesmos para poder reinvestir diretamente no empreendimento, seja para aumentar o capital de giro, comprar algum equipamento, ou mesmo investir em marketing.
Até aí tudo bem, às vezes abrimos mão do nosso “pagamento” para injetar recursos importantes na nossa empresa e permitir que ela cresça e traga mais lucro no futuro.

Porém, as contas pessoais não se pagam sozinhas, e é bem comum, como donos de negócios, os empreendedores fazerem vários pequenos “saques” do caixa durante o mês para pagar as contas de água, luz, gás, para fazer uma compra no supermercado, comprar o presente de aniversário do filho, entre outros. Frente a essa realidade, você já parou para somar quanto dinheiro sai do seu negócio todos os dias para essas despesas pessoais, que parecem pequenas?

Confira o vídeo do nosso quadro Arrasando: Como definir o próprio salário!

Muitos empreendedores se assustam ao fazer essa conta. Se sentem “roubando” o próprio negócio. Por isso, a definição do salário ou pró-labore é tão importante para seu negócio. A partir do momento que você define um valor mínimo de retirada todo mês, para você mesmo, você cria um limite de gastos com contas e despesas pessoais e traz mais saúde financeira para sua empresa, já que não precisa misturar controles financeiros do negócio com as contas de casa.

A disciplina de ter um pró-labore fixo por mês também vai te ajudar a ter mais saúde financeira nas tuas finanças pessoais, pois você passa a contar com uma quantia fixa todo mês podendo se planejar melhor e ter uma melhor noção de quanto gasta no dia-a-dia.

E é claro, sabemos que terão meses mais difíceis que outros, meses em que as vendas não foram boas e talvez seja muito difícil fazer aquela retirada fixa e você terá que apertar o cinto, assim como terão meses que vão ser muito bons e você poderá fazer a retirada fixa e ainda sobrarão recursos para fazer mais investimentos no negócio.

E como posso fazer o cálculo do meu salário?

Bem, tudo vai depender de como está o faturamento do teu negócio e se você está começando ou já atuando há algum tempo. Muitos microempreendedores começam definindo um ou dois salários mínimos, outros já calculam todas as despesas da casa e definem o pró-labore com base nos seus gastos pessoais. Para isso, liste todas as suas despesas de casa do mês e veja quanto que dá no total. Um outra dica é prever uma “gordurinha” – um dinheiro a mais, para poder arcar com algumas surpresas que podem acontecer e também para poder poupar ou ter uma reserva para o futuro.

Essa é uma boa forma de começar, e à medida que seu negócio vai crescendo e gerando lucros, você vai podendo fazer retiradas maiores. Se você quer ter referências de valores, pergunte para outros empreendedores amigos ou profissionais da área. Não é sempre fácil falar em dinheiro, mas não custa nada tentar, não é?

No final do artigo, temos uma planilha que pode te ajudar a calcular seu pro-labore. Aproveite!

Como a retirada do pró-labore impacta no meu negócio?

Outra coisa muito importante do pró-labore é que ele deve ser considerado um custo fixo mensal, o que significa que você deve considerar ele na precificação do seu produto ou serviço. Você pode encontrar no Tamo Junto um artigo e uma videoaula sobre esse assunto, é só clicar aqui!

Agora que você já sabe da importância do pró-labore ou salário, que tal começar a definir uma retirada mínima para você? Você vai se surpreender com o resultado na saúde financeira do teu negócio e da tua casa!

*Continue aprendendo. Existe muito conteúdo na internet que te ajuda a economizar dinheiro. Um blog bacana é o do Serasa Consumidor, que possui muitas dicas legais para manter as finanças em ordem. É só acessar http://www.serasaconsumidor.com.br/organizar-financas/