Aliança Empreendedora carregando
Costura


QUEM SOMOS


Nossa história

A Aliança Empreendedora foi fundada em Curitiba (PR) em 2005 por Rodrigo de Méllo Brito e Silva, Lina Maria Useche Jaramillo, Helena Casanovas Vieira, Eduardo Gomes Camargo, Norma Hitomi Ikeda, Maria Fernanda Cordeiro e Luís Alberto Ribeiro Paschenda, com o objetivo de oferecer a microempreendedores de baixa renda e grupos produtivos comunitários de todos os setores e idades o apoio de que eles necessitavam para desenvolver os seus negócios. Neste primeiro ano de Aliança, alguns parceiros foram fundamentais, como a FIEP, o SESI e a Fundação Alphaville, com os quais iniciamos os primeiros atendimentos a microempreendedores em Curitiba e à primeira cooperativa de materiais recicláveis na região metropolitana.

Em 2006 e 2007 começamos a expansão do nosso trabalho para outras comunidades em Curitiba, bem como abrimos escritórios em São Paulo e Recife, fruto da continuidade da parceria com a Fundação Alphaville. Em paralelo, iniciamos uma parceria com o Instituto Walmart, a qual nos possibilitou implementar a estratégia de acessos para a inclusão e desenvolvimento do empreendedor. A plataforma se dividia em três grandes acessos: Conhecimento, Crédito e Comercialização. Para poder oferecer o acesso a crédito aos microempreendedores, começamos um fundo de microcrédito, chamado Impulso. O acesso à comercialização foi possibilitado por meio da plataforma Solidarium, que tinha como objetivo de conectar microempreendedores com grandes redes varejistas e que se formalizou como um Negócio Social em 2007, conectando hoje artesãos de todo o Brasil diretamente ao consumidor. Neste mesmo ano, o Rodrigo Brito foi selecionado fellow Ashoka e recebemos nosso primeiro prêmio nacional: o Visionaris UBS.

Em 2008 expandimos a operação para São Paulo e criamos a área de Desenvolvimento de Metodologias para pesquisar, desenvolver, organizar e replicar as metodologias que havíamos criado para o apoio ao microempreendedor de baixa renda. Na área da Reciclagem Inclusiva, fomos convidados pela AVINA, Movimento Nacional dos Catadores de Material Reciclável e pela Prefeitura de Curitiba para implementar o projeto Eco Cidadão, com o objetivo de apoiar 25 organizações de catadores de material reciclável durante cinco anos na cidade de Curitiba. Neste ano também fomos finalistas do Prêmio Empreendedor Social da Folha, promovido pelo Jornal Folha de São Paulo e Fundação Schwab.

O ano de 2009 foi um dos mais importantes em termos de ampliação do impacto. Recebemos a consultoria da McKinsey e Ashoka, que nos possibilitou a construção de uma nova estratégia de expansão, a qual se mantém até hoje. Desde estão temos ampliado o impacto através da replicação das metodologias da Aliança para uma rede de organizações sociais aliadas em todo o Brasil. Motivados por essa estratégia, iniciamos uma parceria com o Santander no projeto "Parceiros em Ação", no qual selecionamos, entre mais 300 inscritas, dez ONGs de diferentes lugares do Brasil para receber nossa metodologia, investimento, acompanhamento e suporte durante dois anos. O modelo deu certo e hoje contamos com uma rede de mais de 60 organizações aliadas em 19 estados.

O ano de 2010 foi o ano de colher frutos do nosso trabalho. Continuamos a expansão através das organizações aliadas, criamos o Portal Impulso – o primeiro site de crowdfunding de microcrédito para microempreendedores de baixa renda, permitindo que qualquer pessoa conheça e invista em microempreendedores através da internet – e iniciamos um trabalho com a Natura, a fim de facilitar o acesso ao conhecimento e ao crédito para cabeleireiras que também era vendedoras Natura. Como reconhecimento do nosso trabalho, fomos eleitos a ONG mais confiável do Brasil na categoria Geração de Renda pela revista Reader’s Digest, fomos convidados a participar como membro do Clinton Global Initiative em Nova York, Lina Maria Useche Jaramillo foi selecionada Fellow Global da International Youth Foundation e Rodrigo de Méllo Brito e Silva foi um dos três brasileiros selecionados para participar da rede Young Global Leaders do Fórum Econômico Mundial.

Em 2011 redefinimos nossa estratégia de apoio, não mais nos colocando como os provedores dos acessos a crédito e mercados, mas sim como ponte entre o microempreendedor e os acessos disponíveis a ele, criando uma rede de suporte ao microempreendedor no Brasil.

Em termos de divulgação da cultura empreendedora, fomos uma das dez organizações convidadas para compor o Conselho Nacional da Semana Global do Empreendedorismo no Brasil, promovemos a primeira edição do "Prêmio Aliança de Empreendedorismo Comunitário", e fomos convidados pelo programa de TV "Caldeirão do Huck", da TV Globo, para ser co-realizadores do quadro "Mandando Bem", uma série de episódios dentro do programa de TV que identifica, apoia e investe na infraestrutura necessária para microempreendedores de baixa renda que tenham grandes histórias de superação e que são a prova viva de que é possível empreender independentemente das dificuldades. Com cerca de 50 milhões de telespectadores, a série é grande fonte de inspiração e informação para milhões de brasileiros.

Em 2012 implantamos uma das maiores transformações em nossa metodologia de trabalho, que passou a ser embasada na teoria Effectuation. Desenvolvida a partir de pesquisas da Dra Saras Sarasvathy, a teoria vê o empreendedorismo não como um dom ou conjunto de características, mas como um “conjunto de habilidades” que são desenvolvidas pela prática e experiência. Ao invés de focar no desenvolvimento de um plano de negócios baseado em previsões para o futuro, a metodologia da Aliança se utiliza da abordagem da teoria Effectuation para estimular os microempreendedores a criarem e ampliarem seus negócios a partir do que eles têm, desenvolvendo três pilares fundamentais: 1 – Quem eles são (identidade, sonhos e autoimagem); 2 – O que eles sabem (conhecimentos e experiências); e 3 – Quem eles conhecem (rede de contatos). Isso também gerou uma mudança na forma de avaliação do impacto gerado, pois percebemos que avaliar só o crescimento do negócio era insuficiente para entender o impacto real que a metodologia provocava na vida dos microempreendedores apoiados. Começamos então a trabalhar numa métrica mais completa, o Índice de Inclusão Empreendedora (IIE), baseado no trabalho com a teoria Effectuation.

Nesse ano, também consolidamos nosso trabalho na disseminação da causa: Lançamos o 2º Prêmio Aliança de Empreendedorismo Comunitário e transformamos o Portal Impulso no 1º site de crowdfunding voltado a microempreendedores no Brasil.

Em 2013 recebemos o Prêmio do Centennial Innovation Challenge, da Fundação Rockefeller, pelo projeto “Uma mensagem para a Liberdade”, que tem como objetivo o combate ao trabalho análogo à escravidão na cadeia da moda em São Paulo. Também em 2013 fomos selecionados como membros oficiais da Rede Youth Business International, organização sediada na Inglaterra e presidida pelo Príncipe de Gales para apoio a jovens empreendedores no mundo, e desde estão desenvolvemos o Programa Geração Empreendedora para apoiar jovens empreendedores de 18 a 35 anos com acesso a conhecimento, mentoria e crédito.

Neste ano também nos tornamos membros oficiais da rede ANDE (Aspen Network of Development Entrepreneurs).

Em 2014, além da continuidade do Geração Empreendedora e da consolidação do projeto “Uma mensagem para a liberdade”, lançamos o Tamo Junto, primeiro site voltado a microempreendedores de baixa renda no Brasil.

Neste ano apresentamos nossa estratégia de expansão internacional na Índia, na Inglaterra e na Espanha, em eventos promovidos pela Ashoka, além de apresentar o Índice de Inclusão Empreendedora em eventos na Turquia, Estados Unidos e França. Consolidamos um portfólio de Negócios Inclusivos, graças à experiência de dez anos em campo e aos modelos implementados com Natura, Danone, Coca-Cola, Gerdau, entre outros.

Acreditamos que todos podem empreender, que o empreendedorismo é o motor da economia e que somente a atuação conjunta de pessoas, empresas, empreendedores, governos e organizações impulsionará o desenvolvimento que queremos ver no Brasil.

Clientes e parceiros

Conheça quem é ou já foi cliente ou investidor dos projetos e programas da Aliança Empreendedora: