Aliança Empreendedora carregando
Blog
Parceria entre a Aliança Empreendedora, Instituto Camargo Corrêa, CCPR e Gerdau capacita catadores da Associação Reciclar em Araucária-PR

Parceria entre a Aliança Empreendedora, Instituto Camargo Corrêa, CCPR e Gerdau capacita catadores da Associação Reciclar em Araucária-PR


Catadores da Associação Reciclar assistem à primeira aula do Projeto Inclusão Empreendedora

A Prefeitura de Araucária, por intermédio da Secretaria de Meio Ambiente (SMMA) e em parceria com a Metalúrgica Gerdau, o Consórcio Camargo Corrêa e Promon (CCPR), o Instituto Camargo Corrêa (ICC) e a Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (Oscip) Aliança Empreendedora, está promovendo a qualificação profissional dos cerca de 50 integrantes da Associação de Catadores de Materiais Recicláveis de Araucária (Reciclar) com o projeto Inclusão Empreendedora.

A capacitação que teve início na última quarta-feira (10), está sendo ministrada pela Oscip Aliança Empreendedora no Centro de Processamento e Transferência de Materiais Recicláveis (CPTMR). O curso tem duração de seis meses e é dividido em módulos, nos quais os catadores recebem acompanhamento e orientação para que aprendam a administrar sozinhos a gestão, a produção e a comercialização dos materiais recicláveis, tanto no CPTMR, quanto no barracão Reciclar 2, no bairro Porto das Laranjeiras.

De acordo com o coordenador do projeto pela Aliança Empreendedora, Marcel de Souza, a partir de um diagnóstico realizado em maio com os catadores, foram identificadas necessidades e expectativas dos dois grupos e como agilizar a produção e a comercialização dos materiais.

“Verificamos que o maior gargalo de toda associação de catadores é a comercialização, porque eles costumam negociar com atravessadores, que revendem este material para a indústria. Mas, a partir do momento que eles estiverem capacitados, produzindo em larga escala, com bom nível de qualidade e emitindo nota fiscal, eles terão autonomia para vender direto para a indústria do plástico ou do papel, aumentando assim a lucratividade”, explicou Marcel.

O presidente da Associação Reciclar, Roberto Góes, gostou da iniciativa e acredita que a qualificação vai unir mais os catadores dos dois barracões. “Este curso será uma boa oportunidade para nós unirmos os dois grupos e aprendermos coisas novas sobre o nosso trabalho”, comentou.

Recentemente a metalúrgica Gerdau lançou um projeto similar com organizações de catadores em oito municípios dos estados de Pernambuco, Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais e Rio Grande do Sul, mas a estrutura do CPTMR foi apontada como a melhor já vista pelo projeto.

“Esse galpão do Centro de Processamento de Araucária é, de longe, a maior estrutura que há no Brasil, entre todas as organizações que o projeto apoia. A Prefeitura disponibiliza para a Reciclar o equipamento básico de trabalho, inclusive a esteira rolante para triagem do material, não é qualquer organização que tem. Aqui também temos um espaço fantástico, onde dá para se manobrar até caminhão guindaste, e nós vamos estudar com os catadores uma nova disposição dos equipamentos para que esse espaço seja ainda melhor aproveitado, de forma a racionalizar a produção”, observou Marcel.

Segundo o secretário de Meio Ambiente, Eduardo Kuduavski, a consolidação de parcerias com a iniciativa privada é de fundamental importância para garantir a continuidade e melhoria do trabalho hoje realizado pelos catadores. “Nós, da SMMA, e o Prefeito Zezé temos dado apoio e as melhores condições possíveis de trabalho aos catadores desde a inauguração do CPTMR. Junto com nossos parceiros já investimos cerca de R$ 200 mil em máquinas para equipar os dois barracões de reciclagem. Nós acreditamos que a profissionalização dos catadores é fundamental para agilizar o trabalho de reciclagem, além de aumentar a renda e promover a cidadania dessas pessoas”, acrescentou o secretário.

Em Araucária, a realização do projeto Inclusão Empreendedora foi uma iniciativa do Consórcio CCPR que recebeu todo o apoio da Prefeitura e buscou agregar parceiros. Vale destacar que o curso está sendo oferecido sem custo para os catadores e para o município.

“Em 2009 o CCPR aplicou recursos para a finalização da construção do barracão do Centro de Processamento. Hoje a nossa atuação aqui está em mobilizar voluntários para fazer doações, campanhas de qualidade de vida (ginástica laboral, exames e vacinas) e treinamentos como de motivação, segurança no trabalho e de combate a incêndio. Ano que vem concluímos nossas atividades na Refinaria Presidente Getúlio Vargas e nosso objetivo principal é fortalecer este grupo, para aumentar a produtividade, o lucro e a própria satisfação dos catadores, de modo a garantir que esse trabalho tenha continuidade”, destacou a coordenadora do Setor de Sustentabilidade da CCPR, Alime Macedo.

Assessoria de Comunicação Social
Prefeitura de Araucária

Fonte: http://www.araucaria.pr.gov.br/index.php?a=destaques_template.php&ID_MATERIA=7820

Comentários