Aliança Empreendedora carregando
Blog
Inspiração, Investimento e Impacto para o Terceiro Setor do Paraná

Inspiração, Investimento e Impacto para o Terceiro Setor do Paraná

Oficina promovida pelo projeto Serviços e Cidadania, em parceria com a Aliança Empreendedora, faz sucesso entre as ONGs

– “Quando vai ser a próxima?”
– “Foi muito bom, fomos privilegiados por podermos participar desde evento.”
– “Só houve pontos positivos. Obrigado.”
– “Excelente iniciativa, parabéns! Muito bem organizada.”
– “Parabéns a todos os envolvidos no evento, especialmente ao Rodrigo pelo belo e inspirador case da Aliança”.
– “Além de adquirir conhecimento, senti motivação para exercer tudo que aprendi. Agradeço plenamente o apoio do GRPCOM e estou disposta a estar presente em outros cursos oferecidos”.

Essas foram apenas algumas das avaliações feitas pelos representantes das ONGs que participaram da oficina promovida nos dias 07 e 08 de novembro pelo projeto Serviços e Cidadania, do Instituto GRPCOM, no ISAE, em Curitiba; mas já dão uma ideia do sucesso do evento. E nem poderia ser diferente: “Inspiração, Investimento e Impacto”, oficina sobre o estabelecimento de parcerias e a geração de renda no terceiro setor, fundamentou-se na experiência de uma das mais bem-sucedidas iniciativas sociais paranaenses – a Aliança Empreendedora.
Com grande conhecimento de causa, Rodrigo de Méllo Brito, fundador e diretor-executivo da Aliança, falou das estratégias que ele e sua equipe utilizaram e continuam utilizando para viabilizar as ações sociais desenvolvidas pela organização. Aliando teoria e prática, e muita interatividade com os participantes – um total de 36 pessoas, de 30 diferentes ONGs de Curitiba e Região, além uma de Maringá e outra de Cerro Azul – Rodrigo enfatizou a importância das redes de contatos, da comunicação eficiente e, também, de estar preparado para aproveitar todas as oportunidades que aparecerem.
“Hoje as organizações sociais já se mostram mais sustentáveis do que muitas empresas, que começam e são encerradas antes de completar dois anos”, afirmou. “Não existe diferença entre o empreendedor econômico e o social, mas é preciso pensar com a cabeça de quem propõe um benefício – e não de quem precisa de doação. Por isso, as parcerias devem servir sempre para criar novas oportunidades; propor algo para manter como está é mais fraco do que investir para mudar”.
Tais pressupostos, em meio a muitas outras afirmações feitas por Rodrigo ao longo dos dois dias de atividades, só reforçaram a ideia do projeto Serviços e Cidadania. Assim, a oficina acabou sendo, de fato, inspiradora. “Capacitações como essas servem para mudar o paradigma de que as ONGs vão sempre depender da boa vontade das pessoas e dos outros setores, como governo e iniciativa privada. É justamente o contrário: desenvolver projetos sociais com responsabilidade passa por se preocupar em melhorar a gestão, a comunicação e em como tornar o impacto do que é feito ainda mais efetivo”, resume Rafael Finatti, coordenador do Serviços e Cidadania.
Para Rodrigo, a experiência com as ONGs foi satisfatória: “É gratificante contribuir e compartilhar conhecimento e experiências sobre como podemos inspirar, envolver e mobilizar parceiros para causas tão importantes como a prevenção e o acesso a saúde, geração de renda, inclusão de pessoas com necessidades especiais, tratamento de dependentes químicos e tantas outras defendidas pelas organizações sociais que participaram. Posso dizer que fiquei ainda mais fã do trabalho que estas organizações realizam (algumas há 5, outras há 17 e outras há mais de 30 anos) em prol de atender e solucionar desafios de nossa sociedade. Aprendi muito”, admitiu ele.
Calendário encerrado
A oficina com a Aliança foi o último dos cinco eventos de capacitação ofertados às ONGs pelo Instituto GRPCOM em 2011. Para o ano que vem, a ideia é investir em espaços como esse, em que além do conteúdo, haja possibilidade para que os participantes possam trocar experiências e conhecer trabalhos complementares, com vistas a futuras ações em conjunto.

Comentários