Aliança Empreendedora carregando
Blog
História de Kayo Victor, empreendedor apoiado pela Aliança Empreendedora é tema de matéria publicada no site Pequenas Empresas & Grandes Negócios

História de Kayo Victor, empreendedor apoiado pela Aliança Empreendedora é tema de matéria publicada no site Pequenas Empresas & Grandes Negócios

Matéria publicada no portal PEGN – Pequenas Empresas & Grande Negócios no dia 30 de novembro, fala sobre a história de Kayo Victor, empreendedor carioca que foi apoiado pela Aliança Empreendedora por meio do Mandando Bem, quadro do Caldeirão do Huck, e neste ano participou como palestrante do TEDxSãoPaulo Ideias Empreendedoras.

Confira o conteúdo completo:

Minha essência é inovação, diz empreendedor que vende yakissoba em favelas do Rio

Segundo o jovem Kayo Victor, o empreendedor deve ser como um super-herói e “se virar para resolver os problemas”

Para Kayo Victor, jovem empreendedor carioca, a vida é como um videogame – a sua, no caso, é jogada no modo “very hard” (ou muito difícil, na tradução para o português), como gosta de falar.

Nascido na favela de Manguinhos, na capital do Rio de Janeiro, Victor afirma que apesar de ter sido um “pobre comum” quando criança, sempre sentiu uma vontade de inovar. Por isso, decidiu vender yakissoba nos bailes funk de sua comunidade. Hoje é dono do Yakissoba de Elite, “foodtruck” que vende mais de 160 refeicões por dia.

Para alcançar o sucesso, o carioca contou com a ajuda de Luciano Huck, que realizou um projeto de renovação com a sua banca de yaquissobas em 2012 – transformando-a em um foodtruck.

Hoje, a família e os “agregados” estão todos trabalhando no projeto. Em um vídeo apresentado durante sua palestra no TEDxSP, Victor destaca um comentário de sua mãe: “antes a gente sobrevivia, hoje a gente vive”.

Na visão do jovem, a relação com os clientes é um grande ponto positivo do seu negócio. “É muito bom criar um produto que provoca um sorriso na cara das pessoas”, diz o carioca. Foi empreendendo que ele encontrou a metáfora que considera ideal para a sua trajetória: a do super-herói. “O herói se vira. A pessoa comum pede ajuda”, afirma.

Sobre as dificuldades que superou, o garoto de 27 anos acredita terem sido essenciais para o seu crescimento. “Errei muito ao longo desses anos, mas sempre dei ‘continue’ no jogo. Como as fichas desta ‘partida’ sempre dependeram da minha vontade, aprendi com as quedas e usei isso para melhorar.”

Agora o Yakissoba de Elite tem um projeto de expansão em desenvolvimento, levando as bancas de comida chinesa de forma itinerante para eventos corporativos e bailes funk da comunidade do Rio de Janeiro.

Fonte: Revista Pequenas Empresas & Grandes Negócios

Comentários