Aliança Empreendedora carregando
Blog
arquivo
Balanço aponta avanços do programa Geração Empreendedora

Balanço aponta avanços do programa Geração Empreendedora

No seu último semestre, projeto sistematiza avanços das capacitações, mentorias e formações de jovens empreendedores entre 2016 e 2018.  

Em encerramentos de ciclos é preciso avaliar as conquistas e analisar os aprendizados. Por isso, com o encaminhamento do Programa Geração Empreendedora ao seu último semestre, é momento de analisar como suas ações ajudaram em questões relacionadas ao empreendedorismo jovem no Brasil.

Ao oferecer apoio prático a jovens de 18 a 35 anos de baixa renda de todo o Brasil, o programa incentiva que eles iniciem ou melhorem a qualidade de seus negócios.

Realizado há vários anos pela Aliança Empreendedora, o Geração Empreendedora começou a ser financiado pelo Fundo Multilateral de Investimentos do BID (FOMIN-BID) em 2016. Atualmente, conta com a parceria da Youth Business International (YBI) e o apoio financeiro do Bank of America, Citi Foundation e Volkswagen do Brasil.

Estrutura do projeto
O projeto é estruturado em três pilares. O primeiro tem foco em treinamentos e capacitações técnicas para que os participantes possam desenvolver e aprimorar suas habilidades e modelos de negócios.

Para que possam investir financeiramente, o pilar dois promove o acesso a microcrédito produtivo a partir de parcerias com instituições de microfinanças. E, por fim, para que os jovens tenham um acompanhamento de suas ações, o pilar três promove mentoria realizada por empreendedores e profissionais especialistas em gestão.

Todas essas ações foram pensadas para enfrentar as inúmeras barreiras existentes para as pessoas de fato empreenderem. Com a promoção do acesso ao conhecimento, capacitação, mentoria e crédito, o programa espera responder ao desafio de encorajar e apoiar jovens a começar e desenvolver seus negócios com mais preparo, estrutura e menos riscos e, assim, criar mais oportunidades para eles e suas comunidades.

Resultados
Tatiana Garcia, coordenadora do Geração Empreendedora, explica que o primeiro semestre de 2019 será o último do programa. “Nós vamos encerrar o Geração Empreendedora, pois achamos mais estratégico trabalhar a temática do jovem empreendedor dentro de outros projetos de uma forma transversal. Então, a partir do segundo semestre de 2019, vamos começar a olhar para todos os jovens de 18 a 35 anos de todos os projetos da Aliança, em todas as situações e sua diversidade, e pensar em formas de trabalhar para melhorar o comportamento empreendedor dessa galera.”

Em razão do fim desse ciclo, a Aliança Empreendedora, em parceria com a YBI, produziu um relatório da iniciativa, que abrange resultados do segundo semestre de 2016 até o segundo semestre de 2018.  

Em uma tabela, são apresentados diversos indicadores e o resultado de cada um deles nesse intervalo de tempo. Começando pelo pilar sobre treinamentos e capacitações técnicas, o número de empreendedores capacitados tanto virtual quanto presencialmente surpreendeu. Foram 2076 e 4219, respectivamente, o que corresponde a 115% e 132% das metas cumpridas.

Quando fala-se do número de negócios fortalecidos, a meta final do programa era de 1.750. No final de dezembro de 2018, 1.883 negócios tinham sido apoiados, o que totaliza um cumprimento de 108% da meta. Outro indicador que teve um salto expressivo foi o número de empreendedores premiados. A meta eram 18 e o número alcançado 44.

Essas capacitações, entretanto, só são possíveis com a ajuda de mentores. Ultrapassar a meta foi uma realidade de inúmeros indicadores estabelecidos nesse quesito. Por exemplo: a meta era ter 65 mentores participando da rede e, no final do ano passado, eram 258. Mesmo não atingindo 100% do esperado, o número de mentores capacitados também foi alto: 768.

O pilar relacionado ao acesso a crédito também prosperou. Em dezembro de 2018, 2.468 empreendedores tinham recebido capacitação sobre crédito, contra 1.500 previstos na meta. Isso só foi possível graças a parcerias com instituições de crédito: nove no total, três a mais do que a meta.

Durante o programa, foram realizados encontros regionais entre empreendedores e organizações aliadas com o objetivo de promover trocas de experiências. Ao todo foram 309, quase 100 a mais do que previa a meta. Encontros nacionais também tiveram espaço na agenda: foram 6 no total.  

O número de organizações aliadas que passaram por capacitação também surpreendeu ao atingir 32, ultrapassando a meta de 15. O balanço também apontou que 24 organizações aliadas passaram a aplicar a metodologia de mentoria.

Todos os resultados apontam para um avanço no cenário do empreendedorismo jovem. O índice de inclusão empreendedora, por exemplo, superou a meta e ficou na casa dos 88%.

Comentários