Aliança Empreendedora carregando
Blog
A importância de um Anjo Investidor

A importância de um Anjo Investidor

Em Curitiba, uma espécie de “corrente do bem” começa a funcionar e, ao contrário do filme do mesmo nome, promete ter sempre um final feliz.

Quem deu o primeiro passo, de um lado, foi Paola Noguchi, 31 anos, formada em comunicação e marketing pela PUC-PR. Na outra ponta, Lucinéa Cavalheiro Cordeiro, microempreendedora de 32 anos, casada e com um filho. Ligando as duas, o portal Anjos Investidores da Impulso Microcrédito, uma iniciativa da Aliança Empreendedora, ONG de Curitiba voltada para projetos de geração de renda que figura entre as maiores e mais sérias do País.

Criada para conectar microempreendedores a pessoas físicas que queiram investir e acompanhar o desenvolvimento de seus pequenos negócios, a Impulso foi premiada no ano passado pela International Youth Foundation no programa Global: YouthActionNet. O que a Ong faz pode ser resumido como um “banco de sonhos”, ao permitir que um investidor de qualquer parte do planeta selecione no site da Impulso um projeto de um microempreendedor de baixa renda para fazer sua contribuição.

Foi o que fez Paola. Profissional bem sucedida – ela acaba de ocupar o cargo de Superintendente do Shopping Curitiba – há tempos queria colaborar com algum projeto na área social. “Mas a minha simpatia sempre foi maior por causas que reunissem a educação profissionalizante dirigida a projetos de geração de trabalho e renda”, conta Paola. “Nesse sentido, a possibilidade de atuar como Anjo Investidor Social por intermédio da Impulso me pareceu perfeita, pois me senti não apenas colaborando para que alguém saia de uma situação difícil, mas permitindo que realmente possa virar o jogo.”

E não há dúvida de que a microempreendedora Lucinéa, dona da Ylumine, fabricante de velas localizada em uma área pobre do bairro do Uberaba, está virando o jogo. “Quando comecei meu negócio não sabia nem botar o preço nos meus produtos”, lembra Lucinéa. Com a assessoria da Aliança Empreendedora, aprendi tudo que era preciso para fazer meu negócio funcionar e também aceitei a orientação que me deram de focar na colocação das velas em eventos.”

Hoje as velas de Lucinéa podem ser vistas enfeitando cerimônias de casamento e grandes festas. “Um dos meus maiores clientes é o Jockey Club do Paraná”, conta, orgulhosa. “Quando me vi negociando uma entrega de velas para um evento no Radisson Four Points, nem acreditei que era eu mesma”, diz ela, divertida. O capital de giro necessário para atender clientes desse porte, porém, a Ylumine não tinha. “Eu precisava de uma grande quantidade de material e formas, mas não podia comprar”, resume a microempreendedora.

A ajuda veio pela internet na forma do seu Anjo Investidor através do Portal da Impulso. Paola Noguchi entrou com a quase totalidade do capital de giro que Luciléia estava precisando e ainda foi pessoalmente conhecer a microempreendedora e doar formas e material. “O que também achei legal no projeto foi poder conhecer a empresa dela, saber que a pessoa que a gente ajuda está por perto”, afirma Paola. “Quando a Lucinéa devolver o dinheiro que eu emprestei, vou passar para outra pessoa, e depois outra.”

E não há dúvida de que o dinheiro vai voltar, pois a taxa de inadimplência desse sistema é surpreendente: média de 2,7% em 2010. Contudo, na maioria dos casos, os microempreendedores que solicitam recursos são considerados de alto risco pelos investidores tradicionais por vários fatores, como a falta de histórico de crédito, instabilidade financeira e localização geográfica.

“O microcrédito no Brasil é muito concentrado em áreas urbanas e no Nordeste. Queremos mudar este cenário”, diz Lina Useche Jaramillo, fundadora da Impulso e co-fundadora da Aliança Empreendedora, que explica: “O portal da Impulso Microcrédito foi criado com a intenção de viabilizar empréstimos no valor de até 5.000 reais para microempreendedores de baixa renda, cobrando uma taxa de juros mensal que varia de 2% a 3,7% ao mês.” Os empreendedores cadastrados no site descrevem seus negócios e determinam o valor que querem levantar. Os valores solicitados em geral ficam entre 1.500 e 2.000 reais. Mas o Anjo Investidor pode colocar no projeto de sua escolha a partir de 25 reais.

Ao doar materiais e investir 600 reais na pequena fábrica de velas Ylumine, Paola Noguchi talvez não tenha se dado conta do potencial multiplicador do seu gesto. Lucinéa, que já tinha feito uma parceria com o irmão na montagem do site da Ylumine, agora está empregando também a mãe, que assumiu algumas funções de modo a liberá-la para contatos com os clientes. “Quando eu tenho pedidos grandes, dou trabalho temporário para várias pessoas.”, empolga-se Lucinéa. “Ainda não viajei de avião, mas já mandei velas até para o Amazonas.”

Texto de Sonia Jourdani

Comentários